Tomar um banho de praia


Tomar um banho de praia


 

 

 

A costa da província de Kanagawa é bem recortada, com muitos penhascos à beira mar. Mas em alguns pontos existem praias que são balneáveis, ou seja, podem ser usadas para banho. As condições de balneabilidade variam de acordo com a época do ano mas, de um modo geral, as praias são visitáveis de maio a outubro, mesmo fora da temporada oficial de verão que começa no meado de julho. Porém, atente para as instruções dadas pelas autoridades locais e, principalmente, para a presença de águas-vivas que costuma ser maior fora da temporada.

Existem algumas praias bem populares na província. Zushi é, de longe, a mais conhecida delas, seguida por Enoshima. As duas praias não exatamente belíssimas mas como são acessíveis de trem, acabam atraindo mais visitantes. Zushi, por exemplo, é servida por uma estação da Linha Yokosuka da JR e com menos de uma hora e meia de viagem, os toquiotas invadem a praia dos kanagawenses. São milhares de pessoas, principalmente aos fins de semana, não somente buscando um lugar ao sol mas, também, querendo tomar umas pingas nas inúmeras barracas que fazem, literalmente, a festa dos banhistas. Uma das mais populares é o Pilequinho, de inspiração brasileira, com drinques e comidinhas. É, de longe, a praia mais animada de Kanagawa e mais frequentada por estrangeiros e japoneses que querem estabelecer contato com “gaijin”.

 

 

 

Ilha, Ilha do Amor
Não, não estamos falando de Madagascar, como naquele axé de décadas atrás. O papo aqui é outra praia muito popular na região, que fica em Enoshima, um dos distritos da cidade de Fujisawa. O local é bastante conhecido por uma pequena ilha bem em frente à costa e que tem uma lenda super interessantes. Conta-se que, em remotos tempos, um dragão de cinco cabeças chamado Gozuryu vivia infernizando os moradores da pequena vila pesqueira da costa. Por isso, a comunidade não prosperava e suas crianças morriam misteriosamente. Um belo dia, o céu se abriu e, lá do alto, a deusa Benzaiten desceu e, ao tocar a superfície do mar, uma ilha surgiu instantaneamente e todos entenderam que, a partir de então, ali seria a morada da divindade. Porém, havia ainda o dragão, que tinha assistido a tudo e se apaixonou imediatamente por Benzaiten. A deusa, no entanto, ciente das maldades dele, negou qualquer aproximação amorosa a não ser que o animal tomasse jeito e, ao invés de aterrorizar os humanos, passasse a protegê-los. E assim se fez: Gozuryu passou a ser o protetor da vila e a comunidade finalmente floresceu e teve paz. O dragão e a deusa passaram a dividir espaço em sua ilha do amor. Por isso, quem está em busca de uma história como essas visita Enoshima para fazer seus pedidos diretamente à Benzaiten. Aliás, por conta da lenda, o local recebe peregrinos já desde a Era Edo (1603-1868).

Em frente à ilha, divididas por um canal, ficam as praias Katase Nishi e Katase Higashi. Caminhando um pouco mais na direção leste, está a praia de Koshigoe, já dentro dos limites do município de Kamakura. Essa faixa de areia é conhecida como o primeiro balneário em estilo ocidental do Japão. No Período Meiji (1868-1912), após a abertura do Japão para o mundo, europeus que se instalaram em Kanagawa passaram a frequentar a região, muitos sob indicação do médico alemão Erwin von Balz que recomendava a praia como terapia contra diversos males. A região é muito procurada não somente para o banho como, também, por praticantes de surf, vela e outros esportes marítimos.

Ilha dos Macacos
Um passeio com praia e história: é o que oferece Sarushima, uma pequena ilha que fica  a 10 minutos do Porto de Mikasa, em Yokosuka. Com águas e areia claras, repleta de sombra, com boa infraestrutura e espaços para fazer churrasco, Sarushima costuma atrair uma horda de turistas no verão, em especial nos fins de semana. Com isso, as filas para pegar as barcas que fazem a travessia costuma ser grande. Vá cedo.

Localizada na entrada da Baía de Tóquio, a ilha era usada durante o Período Edo como uma espécie de barreira contra barcos indesejados. Com o fim do xogunato, o governo imperial continuou usando as instalações da ilha com o mesmo fim. Datadas do século 19, as construções estão bem preservadas e podem ser visitadas. Elas ficam a cinco minutos da praia e são um excelente refresco para quem estiver cansado do sol.

Tranquilidade na areia
Quem quer fugir do tumulto das praias mais frequentadas pode buscar calmaria em Hayama, que fica a cerca de 20 minutos de ônibus de Zushi. O local ficou conhecido pelo fato do imperador ter, ali, uma casa de veraneio. Existem duas praias na localidade e a calmaria se estende às águas do mar, bem mais tranquilas do que em outras praias da província de Kanagawa. Ou seja, é o lugar ideal para quem viaja em família.

Isshiki é a praia mais “famosa” de Hayama e chegou até a entrar numa lista de 100 melhores praias do mundo organizada pela CNN! Não é para tanto mas, sem dúvida, é o melhor lugar para pegar um sol em Kanagawa. Aqui ficam as barraquinhas mais bacanas e descoladas. Além da comida e dos drinques, algumas delas costumam ter apresentações de DJs. Mesmo que não seja uma Ibiza, e a ideia nem é essa, traz um clima bacana, ideal para quem curte relaxar na praia em alto estilo.

Monte Fuji e Enoshima vistos da Praia de Isshiki

Praia de Zushi
Kanagawa-ken Zushi-shi Shinjuku 2-3
estação mais próxima: Zushi (JR Linha Yokosuka)

Enoshima
estações mais próximas: Katase-enoshima (Linha Odakyu Enoshima), Enoshima (Linha Enoden) e Shonan-Enoshima (Shonan Monorail)

Sarushima
O acesso à ilha é feito de barco, a partir do Píer de Mikasa que fica a 15 minutos de caminhada da estação Yokosuka Chuo (Linha Keikyu)
Entre março e novembro, os barcos partem de uma em uma hora a partir das 8:30 e até às 16:30. Não é possível permanecer na ilha e o último barco sai às 17:00.
¥1300 (adultos), ¥650 (crianças)

Praia de Isshiki
Da estação de Zushi (Linha JR Yokosuka), tome um ônibus até Hayama e desça na parada Isshiki Kaigan.