Atravesse o Mar interior de Seto de Bicicleta

Atravesse o Mar interior de Seto de Bicicleta

Preparamos cinco dicas para você curtir esse feriadão.

5- Atravesse o Mar interior de Seto de Bicicleta

Chamado de “o Mediterrâneo do Japão”, o Mar Interior de Seto fica entre as ilhas de Honshu, Shikoku e Kyushu, tem uma temperatura agradável e é rico em belezas naturais. Além de banhar três das quatro grandes ilhas do Japão, esse mar é salpicado de ilhas menores e muitas delas são até bem conhecidas, como Naoshima. Mas o ponto de partida dessa viagem fica relativamente distante das ilhotas mais badaladas do Seto. Ele pode ser em Imabari, na província de Ehime, em Shikoku ou em Onomichi, na província de Hiroshima, em Honshu. Entre essas duas pontas fica a Shimanami Kaido, um conjunto de pontes belíssimas passam por seis ilhas e uma paisagem excepcional. O mais legal é que as pontes foram pensadas para receber, além de carros, bicicletas e a rota virou um sucesso entre ciclistas de todo o mundo. Dos dois lados da rota, existem serviços de locação de bicicletas, com diversas opções. Como a rota tem 70 quilômetros de extensão, vale a pena pensar em uma bicicleta com marcha. Uma magrela pouco potente pode ser desanimadora, em especial para quem não tem o hábito de pedalar. Outra dica importante para não morrer na praia pode ser dividir entre bicicleta e barco. Neste caso, é bom ter em mente que de Oshima, Hakatajima e Innoshima é possível ir para Imabari e de Ikuchijima, Innoshima e Mukaijima pode-se seguir para Onomichi. Pesquise os horários e pense nas rotas com antecedência. Outra opção pode ser pegar uma estadia em alguma das ilhas e fazer a rota em dois dias. Cada ilha tem uma característica própria e lugares legais para visitar. Oshima tem a praia de Nagahama, com areias claras e mar cor de esmeralda. Hakatajima é produtora de sal. O shio-ramen do restaurante Sanwa é bem conhecido e é possível provar um sorvete de sal no Hakata SC Park. Omishima é a Ilha Sagrada. O Santuário Oyamazumi tem uma bela história da época dos samurais e pés de cânfora de até 3 mil anos de idade. Além disso, quem gosta de arquitetura pode curtir o museu dedicado ao mestre Toyo Ito. Ikuchijima é a ilha dos limões e do templo Kosanji, que revela o amor de um filho pela sua mãe. Em Innoshima, visite Habu com sua pequena rua de comércio tradicional e restaurantes de okonomiyaki. Já Mukaijima é a ilha onde se pega o ferry para chegar até Onomichi, já que a viagem pela última ponte não é recomendada para ciclistas. Prepare-se e aproveite.

Confira também