Monte FUJI

Monte FUJI

Monte FUJI
富士山

Por Emmanuel Cáceres e Kenji Munekata

Primeiramente, gostaríamos de esclarecer que não temos a intenção de esgotar o assunto sobre um dos pontos mais icônicos do Japão, o Monte Fuji mas sim, acrescentar um pouco de informação a quem pretende entrar nessa fascinante viagem ao redor desse gigante, atualmente adormecido.
O Monte Fuji, por si só, dispensa apresentações. Muito já se falou a seu respeito, mas você já se perguntou em como ele pode mudar a sua vida? Muitos, o veem como apenas um cartão postal, outros como meta em sua lista das 100 coisas para fazer antes de morrer.
Pensando nisso, nesse belo cartão postal que pode virar uma superação a quem o tem como objetivo, preparamos esse conteúdo.
Preparem uma boa bebida para aproveitar a leitura e descubra, junto com a nossa equipe, como fazer esse sonho uma realidade.
Um pouco de geografia: o Monte Fuji é um vulcão atualmente inativo, localizado entre as províncias de Yamanashi e Shizuoka, na região de Honshu a pouco mais de 100 quilômetros da cidade de Tóquio. É a maior montanha do Japão, considerado o segundo maior pico em ilhas da Ásia e o sétimo do mundo. Isso devido aos seus 3.776 metros de altura, os quais mais de 5 meses do ano ficam completamente coberto de neve.

Erupções:

Sua primeira erupção é datada de aproximadamente 400.000 anos atrás.  Algumas fontes divergem e indicam que pode ter ocorrido à aproximadamente 600.000 anos, o que em termos de evolução geológica, essa diferença não significa muito.
Algumas dessas erupções geraram lendas que perduram até hoje. Uma delas é a da floresta Aokigahara (青木ヶ原). Datada de 864 (Sexto ano da era Joogan) em seu lado nordeste, essa grande erupção durou aproximadamente 10 dias e a lava expelida alcançou até mesmo a longínqua baia de Edo (Atualmente Tóquio). Parte desses resíduos encheram o conhecido atualmente como lago Senoumi (せの海), dividindo-o em dois lagos Saiko (西湖) e  Shōjiko (精進湖).
Essa lava devastou muitas casas e ceifou inúmeras vidas. Depois do evento ficou conhecida como “Lava de Aokigahara”, tornando-se posteriormente em uma densa e assustadora floresta, cheia de histórias e lendas.
A média de erupção do Monte é de 300 anos. Uma parte da mídia, alerta que, devido essa média, uma grande esta por vir, principalmente após o terremoto e tsunami  de Tohoku, pois geralmente grandes terremotos, desencadeiam erupções.
Especialistas afirmam que, o vulcão está adormecido e não há risco de erupção aparente. Claro que as movimentações tectônicas colocam em risco esse prognóstico.

Escalada:

Subir o Monte Fuji, definitivamente está na “lista de definições de ano novo” e das “100 coisas a fazer antes de morrer” de algumas pessoas. A temporada oficial de escalada acontece em julho e agosto, fora dessa época, torna-se perigosa a subida ou até mesmo inviável. Alguns cuidados devem ser levados em consideração antes de partir para a meta. Vamos a eles:
1- Planejamento  financeiro.
Caso você não venha das proximidades do Monte, é bom ter em mente custos com hospedagem, taxas de entrada, comida, transporte,  lazer ao redor e etc. Um bom planejamento, pode evitar algumas frustrações. Informaremos algumas taxas aplicadas, no decorrer da matéria.
2- Planejamento físico.
Entender seu corpo e respeitar os limites, significa qualidade de vida. Quando seu plano é subir o maior monte do Japão, ter esse conhecimento é crucial. Começar a fazer caminhadas diárias, caso esteja em uma vida um pouco mais sedentária, pode ajudar ao trajeto. Aos que já treinam regularmente, é bom considerar as alterações que o corpo humano sofre sob grandes altitudes.
Sintomas como náuseas, dor de cabeça e tontura são muito comuns entre os aventureiros no monte. Caso tenha algum desses sintomas, é sempre bom parar um pouco e tentar respirar o mais calmo possível. Como prevenção, é bom ter sempre um cilindro de oxigênio e manter-se hidratado. Passos mais lentos, permitem melhor adaptação.
Caso não passe os sintomas, talvez, interromper a caminhada e voltar a sua base inicial, seja a melhor opção.
3- Planejamento de viagem (Transporte, hospedagem, equipamento, ponto de partida)
Transporte
Endereço do estacionamento Fuji Hokuroku (富士北麓駐車場): 〒403-0005 Yamanashi Ken Fujiyoshida Shi Kamiyoshida 5597−84 (山梨県 富士吉田市 上吉田5597−84)
Telefone: 054-221-3612, 055-223-3776, 0555-72-9900, 055-998-0085
Acesso
Quem for de carro deve deixar o veículo em um dos diversos estacionamentos pagos (Taxas podem sofrer variações dependendo do tempo) em torno do monte Fuji. Até o ponto 5, é necessário utilizar ônibus ou táxis. O estacionamento mais próximo da entrada da subida é o de Fuji Hokuroku (富士北麓駐車場). Para chegar, a partir da rodovia expressa Tomei (東名高速道路), descer no pedágio Fuji (富士I.C.). Utilizar a rota 139, conhecida também como Nishi Fuji (西富士), mantendo a direção até o local.

  • Ônibus:
  • Estação de partida até a 5ª estação Fuji Subaru
    ESTAÇÃO Tempo aprox. Ida Ida e volta Ônibus/dia
    Fuji-san/Kawaguchiko 50 minutos ¥1.540 ¥2.100 20
    Shinjuku / Tóquio 150 minutos ¥2.700 12
    Fujinomiya 110 minutos ¥2.030 ¥3.100 12
    Mishima 130 minutos ¥2.460 ¥3.100 ~6
  • Estação de partida até a 5ª estação Subarashi
    ESTAÇÃO Tempo aprox. Ida Ida e volta Ônibus/dia
    Gotenba 60 minutos ¥1.540 ¥2.600 10
  • Estação de partida até a 5ª estação Gotenba
    ESTAÇÃO Tempo aprox. Ida Ida e volta Ônibus/dia
    Gotenba 40 minutos ¥1.110 ¥1.5400 10
  • Estação de partida até a 5ª estação Fujinomiya
    ESTAÇÃO Tempo aprox. Ida Ida e volta Ônibus/dia
    Shin Fuji 150 minutos ¥2.380 ¥3.100 12
  • Hospedagem:
    Descansar após um dia inteiro de caminhada, é fundamental. Por isso listamos hotéis na região aos quais podem garantir uma boa noite para recarregar as energias.
    Lembrando, devido a alta procura na região, é recomendável reservar com bastante antecedência sua hospedagem para evitar surpresas.
    Nota: Os valores indicados abaixo, estão sujeitos a alterações sem aviso prévio. Estavam indicados em seus sites no ato do fechamento dessa matéria.
  • Hotel Telefone Avaliação 1-5 Valor mínimo indicado no site
    Fuji Premium Resort 0555-84-2050 3 ¥12,200
    Fuji Classical Hotel 0555-89-3600 3.9 ¥9,000
    Hotel Mystays Fuji
    Onsen Resort 0555-21-7510 4.4 ¥10,000
    Kawaguchiko Hotel 0555-72-1313 3.8 ¥8,947
    Hotel Brush up no
    Gotemba Kogen Resort 0550-87-3700 4.0 ¥7,000

 

Equipamento:
Ao pensar em equipamento, lembre que a experiência na subida, está diretamente ligada à sua qualidade. Como nosso objetivo é fornecer informações para que a viagem seja inesquecivelmente boa, listamos alguns itens que poderão auxiliar:
Mochila: Indicamos uma impermeável e de no mínimo 25 litros. (Locação deste item no local, aproximadamente ¥1.700 a de 30 litros).
Touca: Um fato é que 70% de nosso calor corporal escapa pela nossa cabeça e, nas baixas temperaturas do topo, acredite, você desejará manter a cabeça e as orelhas quentinhas. (Aluguel no Local, ¥700).
Lanternas: O início da caminhada é na parte da noite. Ter uma boa iluminação é fundamental. Aquelas fitas de capacete com lanterna, ajudam bastante.
Óculos de Sol: O topo da montanha, pode ser muito claro ao nascer do sol. Para apreciar tranquilamente esse fenômeno, um bom óculos de sol, pode ser essencial.
Luvas: Manter as mãos aquecidas é a melhor opção para quem pretende executar pequenos movimentos como utilizar a máquina fotográfica por exemplo.
Roupas térmicas: São bons itens, se pensarmos em mobilidade, tanto a camisa quanto a calça, que permitam movimentos normais sem limitar a caminhada, esquentando o corpo.
Calça e jaqueta impermeáveis: Acredite, a última coisa que você gostaria de se sentir é molhado(a) no topo do Monte Fuji, por isso esse tipo de acessório é indispensável. Outra vantagem desse item é que geralmente cortam o vento. (Calça disponível para locação ¥2.300; jaqueta ¥2.300)
Botas: Precisam ser impermeáveis e antiderrapantes, elas permitem uma caminhada estabilizada, protegendo os joelhos, principalmente durante a descida. (Locação deste item no local, aproximadamente ¥3.000)
Meias: Por garantia, leve pelo menos três trocas.
Garrafa de água: Se manter hidratado é extremamente importante durante este tipo de atividade.
Protetor solar: Especialistas garantem que, em grandes altitudes, os raios UV aumentam sua ação. Recomenda-se pelo menos um fator 20.
Lip Care: Protetor labial, evitará ressecamento labial.
Barras de Cereal: Barrinhas de proteína e cereal, ajudarão a evitar a sensação de cansaço .
Varetas para caminhada: Auxiliarão a estabilizar a caminhada e dão a sensação de menor esforço.
Câmera: Não esqueça a câmera em casa, afinal todo passeio leva consigo boas recordações e boas conversas posteriores. Ter tudo registrado renderá boas lembranças.