“Não aguento mais fotografar”

“Não aguento mais fotografar”

Pode parecer loucura, mas esta é a frase que mais ouço de amigos, conhecidos, colegas de trabalho que deixaram a fotografia como hobby e a transformaram em profissão. É quase uma insanidade pensar isso, certo?

Quando a pessoa realiza o sonho, se cansa? “Que mal agradecido”! Muitos devem pensar dessa maneira ou ainda “Eu sonhando em deixar a fábrica e um cara reclama que não quer mais fotografar, que mala!”

Pois bem, eu já estive do outro lado. E… nada te faz perder tanto a vontade de fotografar quanto… fotografar! Sim, é estranho, mas é verdade.

Quando fotografamos profissionalmente, em qualquer área da fotografia, seja social, seja estúdio, arquitetura, produto, moda, newborn, há uma fase de êxtase, em que tudo é realmente muito gratificante. Cada trabalho bom, cada cliente novo, cada nova sacada, cada aprendizado com um trabalho que parecia bom, mas na verdade era uma roubada, tudo é divertido, legal, colorido… mas… vira profissão, vira trabalho, vira rotina. E o que era legal, cansa, enche o saco, irrita…

Neste ponto, muitos conhecidos deixaram de fotografar e voltaram para as suas profissões, outros viraram cozinheiros, barbeiros. Enfim, podem até se cansar da profissão e depois retornar para a fotografia, mas o brilho inicial dificilmente voltará.

Este brilho só retorna quando se volta a ter prazer em fotografar e a melhor forma de se mantê-lo é nunca deixá-lo apagar.

Todo fotógrafo deve se desafiar e mostrar algo além do seu trabalho. Trabalhos autorais mostram a visão do autor em relação a algum tema, sem influência de clientes. É a alma do fotógrafo mostrando a sua interpretação de mundo, seja belíssimo, triste, contrastante, colorido, frio, obscuro.

O prazer de se desafiar e colocar em prática toda ideia maluca faz com que o brilho aumente cada vez mais. Não há necessidade de criar para agradar cliente, fazer a luz que o cliente determina, com a composição que o diretor de arte mandou e a lente determinada. Trabalho autoral é autonomia de criação e expressão pura de sua essência. Qual é o teu próximo projeto?